ANICT

Towards a sustainable research career with progression based on merit

Category Archives: ANICT activities

“Ciência, inovação e ensino superior em Portugal: Um ano depois da avaliação pela OCDE”

A ANICT foi convidada a participar no seminário e debate relativo aos impactos da avaliação da OCDE aos sistemas de ciência, tecnologia e ensino superior em Portugal ocorridos no último ano, que terá lugar no próximo dia 22 de fevereiro (6.ª feira), das 10h30 às 17h00, no Teatro Thalia, em Lisboa.

A avaliação realizada pela OCDE durante 2016-2017 e cujas recomendações foram apresentadas em fevereiro de 2018 suscitaram diversas iniciativas legislativas e programáticas no sentido de estimular a relação entre investigação e ensino, fomentar a internacionalização do conhecimento e a sua diversificação, aumentar a qualidade e a estabilidade do emprego científico para doutorados, simplificar o desenvolvimento da atividade das instituições científicas e tecnológicas e alargar a base social de recrutamento para o ensino superior.

Nesse contexto, a presente iniciativa visa debater o trajeto em curso no sentido de melhor integrar os resultados da avaliação desenvolvida pela OCDE aos sistemas de ciência, tecnologia e ensino superior. A iniciativa contará com a presença do Primeiro-Ministro e dos peritos da OCDE Dominique Guellec e Philippe Larrue (Direção de Ciência, Tecnologia e Inovação), Thomas Weko e Simon Roy (Direção de Educação)

O programa pode ser consultado aqui: OCDE: Um Ano Depois.

Advertisements

Calendário Eleitoral para o mandato 2019/2020

Caros colegas associados da ANICT,

Vimos por este meio apresentar o calendário e processo eleitoral para o mandato 2019/2020 dos corpos sociais da ANICT.

As eleições terão lugar no dia 27/02/2019. O voto será realizado de forma electrónica através do site https://www.opavote.com. Informação detalhada sobre o procedimento a cumprir será enviada, juntamente com as listas candidatas, em comunicação subsequente.

Os seguintes prazos deverão ser cumpridos:

  • Até 21 de Janeiro de 2019: Apresentação do caderno eleitoral
    provisório. Caso algum dos associados identifique incorrecções neste
    documento, deverá comunicá-las imediatamente à Comissão Eleitoral por
    email.
  • Até 28 de Janeiro de 2019: Apresentação do caderno eleitoral definitivo.
  • Até 6 de Fevereiro de 2019: Apresentação de propostas de listas para
    os corpos sociais da ANICT. As listas submetidas deverão ser enviadas
    por email para a Comissão Eleitoral e serão sujeitas a verificação por
    parte desta.
  • Até 11 de Fevereiro de 2019: Divulgação das listas candidatas e início
    do período de campanha eleitoral.
  • 25 de Fevereiro de 2019: Fim do período de campanha eleitoral.
  • 26 de Fevereiro de 2019: Dia de reflexão.
  • 27 de Fevereiro de 2019: Eleições.
  • Até 6 de Março de 2019: Prazo para reclamações, eventual análise e
    homologação dos resultados.
  • Até 13 de Março do 2019: Tomada de posse dos novos corpos sociais da
    ANICT.

    Com os melhores cumprimentos,

    A Comissão Eleitoral
    Nuno Otero (Linnaeus University, Sweden)
    Miguel Jorge (University of Strathclyde, UK)
    João Rodrigues (Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes)

Considerações sobre o processo de avaliação de investigadores no âmbito do Concurso Estímulo ao Emprego Científico Individual

A ANICT acompanhou com atenção o primeiro Concurso Estímulo ao Emprego Científico
Individual (CEEC), cujos resultados foram tornados públicos no passado dia 17 de
Setembro de 2018. Antes da audiência prévia, foram considerados 276 contratos para o
nível de investigador Júnior, 154 ao nível de investigador auxiliar, 66 investigador
principal e 4 de investigador coordenador, seguindo uma lógica proporcional dos
candidatos a cada um dos 3 primeiros níveis (exceção para o nível de investigador
coordenador).

Este concurso, que pecou pelo atraso significativo em relação ao anterior programa
Investigador FCT, apresentou algumas novidades:

  • O mérito absoluto do candidato passou a valer 70% da nota final;
  • A avaliação do mérito do candidato passou a ser mais subjetiva do que objectiva,
    evitando recorrer às métricas científicas.

Se o primeiro ponto apontava para uma menor taxa de insatisfação, já o segundo previa
o que se viu acontecer. Embora a ANICT não defenda uma avaliação curricular
meramente métrica, pois essa não consegue distinguir qualidade da quantidade, a
quase rejeição absoluta da utilização de métricas quantitativas revela-se um
grave problema em concursos com a tipologia do CEEC: quando existem milhares de
candidaturas que vão ser avaliadas individualmente por diferentes revisores externos, e
posteriormente essas avaliações são ponderadas por um painel, não é possível
garantir uma avaliação homogénea, mesmo dentro de cada painel. Este tipo de
mega-concursos difere drasticamente do típico concurso publico para integração na
carreia de investigação ou de docência, onde o mesmo conjunto de avaliadores vai
analisar todas as candidaturas específicas para uma determinada função e numa
específica área do conhecimento científico, onde será mais fácil avaliar a qualidade
dos referidos currículos.
Embora as métricas científicas possam apresentar algumas desvantagens, a ANICT
considera que para este tipo de mega-concursos é essencial voltar a incorporar este tipo
de análise, nem que seja numa primeira fase. Assim, a ANICT sugere que futuros
concursos do CEEC apresentem duas fases de avaliação, tal como aconteceu em
algumas edições do concurso IF. Uma análise métrica bem feita pode assegurar uma
justa avaliação preliminar dos milhares de candidatos, selecionado aqueles que são
claramente mais competitivos para uma segunda fase da avaliação. Nessa segunda fase,
com um significativo menor número de candidatos, já se pode proceder a uma avaliação
mais cuidada, assumindo pelo menos 3 avaliadores externos para cada candidato.
Seguramente, esta sugestão não resolve todos os problemas, mas minimiza situações
como as reportadas em vários órgãos de comunicação social nas últimas semanas.

Conferência Parlamentar “Ensino Superior e Ciência: responder aos desafios de inovação científica e da inovação social”

A Direcção da ANICT esteve presente na Conferência Parlamentar “Ensino Superior e Ciência: responder aos desafios de inovação científica e da inovação social”, organizada pela Comissão Parlamentar de Educação e Ciência, no passado dia 20 de Junho. Os vários oradores apresentaram assuntos relacionados com o tema, mas a discussão com os participantes focou-se, na sua larga maioria, na temática do emprego científico e o futuro para a carreira de investigação.

Destaque-se o debate à volta da unificação da carreira docente com a carreira de investigação, que foi defendido por vários dos oradores, mas também se apresentaram algumas reservas. A ANICT expôs o seu ponto de vista da ANICT, indicando que considera que a proposta de unificação pode ter sentido em algumas situações e instituições, mas não em todas, excluindo duas situações importantes:

 

1º Como se iriam enquadrar todos aqueles investigadores que desempenham as funções laboratoriais, absolutamente necessárias ao desenvolvimento da atividade científica?

2º Como seria a situação de institutos de investigação e laboratórios de estado, onde não existe uma ligação à atividade lectiva?

Após a intervenção da ANICT, o presidente do SNESUP reforçou a necessidade de se colocar este debate na agenda, tendo lançado o convite à ANICT para se trabalhar com vista a esse objectivo, sendo que os deputados presentes reconheceram a necessidade de se trabalhar neste tema do futuro próximo.

Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior responde à ANICT

Em 22 de Abril de 2018 a ANICT enviou uma carta ao Sr. Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Professor Doutor Manuel Heitor onde solicitava esclarecimentos sobre diversos assuntos, nomeadamente os atrasos sucessivos da aplicação  norma transitória descrita na Lei 57/2017, o PREVPAP entre outros (carta partilhada com os associados). Em 26 de Abril de 2018 o Sr. Ministro enviou uma resposta detalhada às nossas questões, que a ANICT partilha agora aqui.  Além da carta o Sr. Ministro agendou uma reunião com a direção da ANICT para o dia de Maio de 2018 para discutir estes assuntos.